Subscribe Now

Trending News

24 Jun 2019

Newsflash

Três pérolas saídas da Festa do Cinema Italiano 

No décimo segundo ano, a Festa do Cinema Italiano continua a fazer montra do melhor cinema italiano. Uma organização sempre atenta ao cinema popular mas também com olho criterioso nas propostas mais autorais. Uma receita vencedora que continua a encher salas em todo o país.

 

Noites Mágicas, de Paolo Virzi

 

Há quem diga que Virzi é o cineasta atual italiano que melhor recupera um certo espírito da grande comédia clássica italiana. E aqui pega o touro pelos cornos e compõe um retrato saudosista mas sempre bem divertido da Roma cinematográfica do começo dos anos 90. Um olhar para o cinema italiano com corrosão mas também melancolia. Uma história de iniciação com um argumento engenhoso e um ritmo narrativo bem complexo. Muito recomendável.

 

Santiago, Itália, de Nanni Moretti

 

Foi o filme escolhido para abrir a retrospectiva Nanni Moretti. Um documentário de Nanni Moretti sobre o golpe de Pinochet no Chile. Santiago, Itália é uma proposta documental que mais se parece com uma tese sobre como o cinema pode  e tem de ter um gesto político. A certa altura, vemos Moretti numa entrevista a um elemento do exército de Pinhocet a dizer que não é parcial. E o filme está ao lado das vítimas da ditadura fascista de Pinochet como uma homenagem grave e enlutada. Trata-se de um documento fundamental para podermos perceber que esta Itália de hoje não herdou as boas maneiras da Itália de ontem. Só quem vir o filme vai perceber o sentido desta reflexão…

Estreia-se a 11 de setembro em Portugal.

 

 

O Carteiro de Pablo Neruda, de Michael Radford

 

Um ano depois o clássico de Radford é de novo mostrado na Festa. A dúvida é se Il Postino não está já datado. A resposta pode ir nos dois sentidos, mas se o filme estiver a envelhecer mal quase que não há problema: o prazer de reencontrar Neruda e o adorável carteiro de Massimo Troisi é intemporal.
Há qualquer coisa de ingénuo e sublime neste conto de amizade. Il Postino continua a ter um romantismo em estado de graça e uma gratificação poética que abdica sempre de estar bicos de pé. Filme imortal…

 

 

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *